Workshop: “O Olho e a Câmera”

Postado em 17/04/2019 por Carlos Ebert
flyer Taiam 500px

WORKSHOP O OLHO E A CÂMERA: Superposições, Convergências, Divergências e Possibilidades com Carlos Ebert, ABC Datas: 15 e 16 de junho de 2019 Horário: Das 9h às 17h Carga horária total: 18 horas O que você vai aprender neste Workshop: Não existe uma superposição perfeita entre olhar, ver e gravar. A mediação da câmera altera, subtrai, adiciona […]

CONTINUAR LENDO

APROPRIAÇÕES DE FONTES DE LUZ COMERCIAIS E DOMÉSTICAS PARA CINEMATOGRAFIA

Postado em 13/11/2017 por Carlos Ebert
apropriacoes-de-fontes-de-luz-comerciais-e-domesticas-para-cinematografia

Tudo que emite luz visível pode ser usado na cinematografia? A resposta é sim. A condição para que funcione, produzindo o efeito que Vc imaginou, é que Vc conheça o espectro da fonte de luz e consiga  relaciona-lo com o balanço de branco (White balance) feito na câmera. O gráfico representando o espectro de uma […]

CONTINUAR LENDO

Diferenciais de Qualidade em Cinematografia

Postado em 22/09/2017 por Taiam Ebert
grid-3-workshop-B

Ministrante: Carlos Ebert, ABC Dias 27, 28 e 29 de outubro, das 8h às 17h. Oficina teórico-prática com carga horária de 24 horas (3 x 8 horas) Você já grava imagens em movimento, mas o resultado fica aquém das suas expectativas. Quais seriam os conhecimentos e as práticas que poderiam levar o  seu trabalho como cinematógrafo a […]

CONTINUAR LENDO

O SET e os SET-UPS na CINEMATOGRAFIA DIGITAL

Postado em 12/03/2017 por Carlos Ebert

ÚLTIMAS VAGAS. FAÇA A SUA INSCRIÇÃO! O Set e os Set-ups na Cinematografia Digital com Carlos Ebert, ABC O set é o espaço da cinematografia. Nele o diretor de fotografia é – na prática, um dos últimos a chegar. Tudo o que é posto em frente à câmera, e que ele irá captar, resultou de […]

CONTINUAR LENDO

A LUZ QUE CONTA A HISTÓRIA

Postado em 04/01/2016 por Carlos Ebert

“A luz é a substância do filme, e é porque a luz é no cinema, ideologia, sentimento, cor, tom, profundidade, atmosfera, narrativa. A luz é aquilo que acrescenta, reduz, exalta, torna crível e aceitável o fantástico, o sonho ou, ao contrário, torna fantástico o real, transforma em miragem a rotina, acrescenta transparência, sugere tensão, vibrações. […]

CONTINUAR LENDO